5 dicas: Como escolher um bom fotógrafo de casamento

Muitos de vocês sabem que vou casar ano que vem e que a saga para preparar um evento não é fácil e muito menos rápida. Tudo se desdobra em um universo tão imenso de possibilidades e de detalhes que uma noivinha de primeira viagem (EU) nem imagina por onde começar.

No meu caso, comecei com os pontos principais que foram essenciais pra dar um norte a todo o resto: Igreja e Buffet. Depois, foi hora de escolher a Banda e o Dj que irão dar ritmo a esse dia. Agora, depois de mais de 6 meses pesquisando e buscando referências de fotografia, resolvi dividir tudo isso com vocês.

Acabei de fechar contrato com a equipe que me apaixonei desde o dia que vi o material pela primeira vez, mas tudo isso, ainda sim, foi um processo longo e demorado de análise até ter certeza concreta da minha escolha. Existem uma infinidade de profissionais nesse mercado e, por trabalhar tanto com fotografia e conhecer um pouco mais dessa área, me senti na obrigação de pesquisar bastante o que fosse representar melhor o olhar sobre esse dia para eternizá-lo.

A seguir, deixo 5 dicas que foram essenciais e que me ajudaram bastante na hora de escolher um bom fotógrafo de casamento. Espero muiiiito que ajude vocês também.

 

1 – Escolha o estilo de fotografia que mais agrada o casal.

Como sou muito ligada em fotografia e tenho um gosto muito parecido com o do meu noivo, ele me deixou na responsabilidade (enorme) de escolher quem iria nos clicar nesse dia.

Adoro aquela fotografia mais clássica, que precisa ter em qualquer casamento, onde você pode ver quem esteve presente com você, ver todo o cortejo da igreja, a decoração e afins. Mas, o que me enche os olhos, é o inesperado. Sabia que a equipe escolhida precisaria ter registros que me surpreendessem, que captassem aquele sorriso do noivo misturado à emoção de me ver entrando no altar, que captasse uma lágrima inesperada, uma confidência à uma madrinha, a intensa felicidade de festejar aquele momento.

No entanto, há quem prefira as fotos mais posadas, que foram mais programadas e que retratem o casamento de uma maneira menos descontraída. Os estilos são muitos, mas costuma ser bem fácil identificar o seu.

2 – Faça uma lista – escrita – dos profissionais que se interessou.

Com o estilo de vocês pré-definido, a oferta de bons fotógrafos de casamento já reduz bastante já que vão começar a buscar com um pouco mais de direção.

Nesse momento da pesquisa, foi muito importante para mim escrever em um caderninho (que separei para anotar todos os detalhes do casamento) todos os profissionais que tinha interesse de conhecer mais: fuçar mais no instagram/site, ver portfólio e conversar pessoalmente para sentir a energia da pessoa – sim, você pode amar o material de um profissional, mas não se sentir confortável com a equipe ou algo relacionado: não hesite em procurar mais se isso acontecer, pois será fundamental para o andamento da produção das suas fotos.

Com a lista em mãos, conseguia elencar meus preferidos, retirar outros que não me agradavam tanto em algum aspecto, comparar as qualidades e benefícios de cada um e, sempre que necessário, acrescentar algo novo – à princípio, quis fazer isso de cabeça, mas percebi que acabava esquecendo pessoas das quais eu tinha me interessado e que queria buscar mais. Cabeça de noiva é uma loucura só e você vai acabar esquecendo sim de algo, por isso, anote tudo.

3 – Busque referência dos seus preferidos.

Noiva é o ser mais fácil de fazer amizade e de se reconhecer em meio a uma multidão. Acredite, nós conversamos muito umas com as outras e, com a rapidez da internet, isso cresceu em uma velocidade absurda: é só tirar o olho do celular e já chegam 500 novas notificações no grupo do What’sApp.

Busque sempre questionar outras noivas sobre os seus 2 ou 4 profissionais prediletos. Veja se elas conhecem, se já contrataram algum deles, se indicam o atendimento, a entrega do material (não adianta o click incrível e você só receber no aniversário de 3 anos do seu primeiro filho), se é bom de negociar e, principalmente, se é sério e firme no mercado.

A crise que estamos vivendo no país é fato e muita gente acaba sofrendo as consequências disso, mas um profissional dedicado, organizado e consciente não deixará que isso afete o seu trabalho. Infelizmente, é uma realidade no mundo de eventos as empresas que fecham/somem/declaram falência com uma série de contratos em abertos e deixam as noivinhas totalmente sem chão às vésperas do seu grande dia. Não há como garantir com 100% de certeza que isso não irá acontecer com você, mas buscar referências sempre vai te ajudar bastante: além das noivinhas, converse com sua cerimonialista, pergunte ao buffet que você fechou se conhecem os escolhidos da sua lista; busque casos de reclamações na internet em geral; procure “processos” em sites como Reclame Aqui, dentre outras coisas. Isso vai te ajudar bastante, colega.

4 – Fique atento aos detalhes.

Na reta final da busca, ou você será a noiva plenamente certa do profissional (como foi o meu caso) ou você estará naquela dúvida cruel entre dois bons fotógrafos: se apegar aos detalhes vai ser fundamental para fechar a decisão.

Mesmo certa do que queria, antes de fechar contrato com o meu escolhido, procurei analisar todos os pormenores da fotografia dele: vi (pela centésima vez) o perfil do instagram completo, analisando todos os detalhes das fotos nos termos de qualidade, resolução e, principalmente cor e tratamento de imagem – sempre bati na tecla de que, tendo a pele amarelada e o cabelo ruivo, não queria que, nas minhas fotos de casamento, eu aparecesse da cor de uma cenoura/abóbora; queria uma fotografia iluminada e colorida, livre dos filtros amarelados que muitos fotógrafos usam.

(Lembrando que tem noivas que AMAM esses tons mais amarelados e terrosos por remeter bastante ao vintage e por ficar mais intimista. No meu caso, pelos motivos que acabei de citar, sabia que o resultado não ia ficar legal: mas AMO esse estilo em morenas e loiras, porque a pele fica super bronzeada e a foto com um contraste incrível.)

Outros detalhes que vocês precisam ficar atentas é se o seu fotógrafo tem equipe fixa que trabalha com ele ou se eles contratam por evento. Na maioria das vezes, os fotógrafos que têm um estilo bem definido e diferente do clássico, possuem uma equipe fixa que já entende aquele conceito e reproduz fielmente o proposto. Outras equipes, que contratam os profissionais por evento e de acordo com a demanda, por mais que prezem pela qualidade do serviço, costumam chamar o que está disponível no dia – isso nem sempre garantirá que o contratado faça um trabalho tão singular. Claro, isso pode variar muito, mas é bom ficar atento.

5 – É hora de fechar.

Assinar um contrato é uma responsabilidade muito grande em qualquer segmento e você não terá chegado nesse ponto com um profissional para o seu casamento se não tiver amado muito o mesmo.

Mesmo assim, é bom ficar atento a algumas questões essenciais que precisam estar claras no contrato, por exemplo, é bacana que existam, pelo menos, 2 fotógrafos da mesma equipe para captar imagens sobre ângulos diferentes no seu grande dia; claro que o orçamento é parte fundamental já que tudo nesse meio é tão caro, mas busque equiparar o preço à qualidade do material que quer contratar e quer receber: se um profissional não parecer tão barato, ele pode ter motivos para isso e é importante que tente entendê-los e avaliar se vale a pena mesmo para a proposta que deseja; é importante saber também que nenhum profissional bom e sério trabalha por valores muito pequenos, então se algum te oferecer muito por um valor irrisório, desconfie.

Verifique também se pontos como dia, hora e locais estão claros nas cláusulas do contrato; quanto tempo ou itens você tem disponível para fazer a cobertura total do seu dia; como irá ocorrer a comunicação e a confirmação de presenças em reuniões e ensaios externos e, se por conta de algum infortúnio, seu casamento precisar ser adiantado ou postergado, como ficará a negociação dos valores para esse novo momento.

Tudo isso me ajudou muito a decidir e são dicas que eu usei e que me deram a certeza da minha escolha. A saga dos fornecedores está bem longe de acabar, mas espero muito ter ajudo vocês. Estamos caminhando e aprendendo juntas sobre esse universo de casamentos e pretendo dividir tudo com vocês – acompanhem @cris_moreira no instagram e a #CrisMoreiraVaiCasar, aos poucos, vamos encher essa # de conteúdo.

Todas as fotos dessa matéria são do Fábio Meireles, minha escolha pro grande dia, e vocês podem conferir mais do trabalho dele clicando em cada imagem que direciona ao site do mesmo.

1 Comentário

Uma resposta para “5 dicas: Como escolher um bom fotógrafo de casamento”

  1. I have been absent for a while, but now I remember why I used to love this website. Thanks , I will try and check back more often. How frequently you update your website?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Deixe uma resposta